domingo, março 27, 2011

“Ela deve ser muito feliz com sua aparência, ser super popular e segura de si! Se eu fosse assim, com certeza seria mais feliz!”

Peço licença a Ju Ozol (do Blog-à-porter) para postar essa matéria super fofa e ao mesmo tempo compreendermos um pouco a importância da auto estima.

Postado Mar 25, 2011 Por Ju Ozol no Blog-à-porter

Ju Ozol – 1996

Ontem meu sono resolveu não aparecer e eu fiquei vendo fotos antigas no meu hd. Gente… que coisa mais boa! Além de relembrar diversas situações gostosas e quase morrer de saudades de muitos amigos queridos, eu tive um momentinho reflexão de vida que foi libertador!

Essa foto aí de cima é do meu book (hahaha!), quando eu tinha 14 anos. Se eu não fosse eu e olhasse pra essa foto, pensaria: “que moça bonita! Ela deve ser muito feliz com sua aparência, ser super popular e segura de si! Se eu fosse assim, com certeza seria mais feliz!”

O que pouca gente sabe é que essa menina aí era o cúmulo da insegurança, baixa auto estima e timidez. Um bichinho do mato, que se escondia de tudo e de todos, porque se achava menos do que os outros. E por que eu tô contando isso pra vocês?! Pra contar também que hoje, quase quinze anos depois, eu olho pra essa foto e penso no quanto eu perdi me colocando pra baixo ou me sentindo menos do que alguém. E aí me veio aquele pensamento: “ah se eu tivesse o corpinho de 15 com a cabeça de 30!”

Acho importante termos um minutinho de reflexão pra ver se o modo como nos sentimos hoje em relação à nossa aparência e auto estima (que não envolve só beleza, né?!) não vai nos deixar arrependidas daqui a alguns anos. Eu não quero, quando tiver 4o anos, olhar pras minhas fotos de hoje e pensar que eu era tudo e me sentia nada. E você? Como se sente hoje?! É assim que quer se lembrar dessa fase da vida?

Hoje, depois de muito esforço pra ser uma pessoa melhor, posso dizer que sou segura e tenho boa auto estima. Mas isso não quer dizer que eu não olhe pra mim e queira mudar mil coisas, tanto estética como pessoalmente. A diferença?! Hoje eu aprendi a me aceitar e conviver com as coisas boas e as não tão boas da minha pessoa.

Só a gente sabe daqueles defeitinhos que nos chamam a atenção no espelho, né?! Falando de estética, eu listo rapidinho umas 8 coisas que mudaria sem pestanejar!  Só que hoje, ao contrário dos meus 14 anos quando tinha barriga tanquinho e tudo em cima, eu não deixo de fazer nada por conta de inseguranças, que volta e meia aparecem.

Falando de moda, sei o quanto ela pode ser cruel com quem está se sentindo pra baixo consigo mesmo. Por isso é tão importante nos tornarmos pessoas mais fortes, mais cheias de si, pra depois usar o exterior a seu favor! Eu, por exemplo, tenho mil ressalvas quanto às minhas pernas. Apesar de serem longas, são cheias de marcas e cicatrizes (oi estabanada!), além de eu ter o joelho mega gordinho na lateral e atrás. Isso sem contar nas varizes e outras habitantes que não são bem vindas, mas estão aí.

E eu vou deixar de me amar por causa disso? Vou me achar menos do que aquela menina que tem pernas lindas e maravilhosas? Vou deixar de usar saias e shorts e viver na prisão das calças só pra escondê-las? Não minha gente, nem pensar!! Eu quero é fazer o que gosto, usar o que tenho vontade, fazer o possível e o impossível pra me deixar feliz e de bem com a vida.

E, na minha humilde opinião, acho que todo mundo devia fazer o mesmo. Ser mais carinhoso consigo mesmo, mais compreensivo com seus erros e defeitinhos. Se a gente fala praquela amiga querida deixar de ser boba que ela tá linda mesmo com uns kilnhos a mais, por que não temos o mesmo pensamento com relação a gente? Por que somos tão duros e até maldosos conosco?

Que tal começar a se amar mais e a se cuidar como a gente cuida de um amigo do coração?!

Fonte: Blog-á-porter / Por: Ju Ozol

4 comentários:

Única e Exclusiva disse...

Putz, que texto renovador. É assim que devemos nos olhar, mas, parece que esquecemos e vamos deixando os problemas nos encher de angústias.
Olhar a vida com mais positividade e alegria é libertador, eu já passei por isso e sei doq falo!

obrigada por me fazer ler, acrescentou mt na minha vida!

bjs meus

Ludi Vaz disse...

@�nica e Exclusiva
Esse texto também me encantou...e muitas pessoas se identificam com a história.
Fico feliz em compartilhar com vocês matérias que acredito ser informações de bom gosto!

Obrigada,
Ludi Vaz.

Ju Ozol disse...

oi Ludi!

Fiquei muito feliz em saber que o texto te encantou! Muito obrigada pelo carinho e por compartilha-lo aqui no teu blog! :)

beijos
Ju

Ludi Vaz disse...

@Ju Ozol
Ei ju Ozol,
Obrigada pela sua presença em meu blog! Eu que te agradeço por compartilhar com a gente a importância da auto estima / auto confiança em sua vida... <3
Beijos,
Ludi Vaz.

 
Copyright 2009 Ludi Vaz Personal Stylist. Powered by Blogger Blogger Templates create by Deluxe Templates. WP by Masterplan